Desafios e dicas para a gestão da área de Logística Aplicada à Saúde

Imprimir Envie para um amigo
Por Diretoria de Comunicação e Marketing em 17/04/2017
Desafios e dicas para a gestão da área de Logística Aplicada à Saúde

Um dos grandes desafios para o funcionamento adequado de sistemas de gestão passa pelo setor de Logística, área cujas atividades exigem planejamento, seja para o controle de armazenamento, de circulação e de distribuição de produtos. Conseguir criar mecanismos eficientes nessa área é fundamental para evitar desperdício de recursos e reduzir o tempo de entrega dos materiais utilizados por cada empresa.

Já pensou em como isso pode gerar ganhos e melhorar a gestão na área da Saúde em tempos de crise econômica? Confira o panorama atual e aplique as dicas na rotina de trabalho da sua empresa!

1 – As despesas com Apoio Logístico e os insumos da cadeia de suprimentos correspondem ao 2º maior gasto das Organizações de Saúde, atrás apenas das despesas com pagamento de pessoal;

2 – Atualmente, diante do crescente aumento das despesas hospitalares, principalmente com a necessidade de maiores investimentos em tecnologia e inovação, urge que o gestor invista em uma gestão eficiente da cadeia logística de suprimentos, condição essencial nesse novo cenário econômico, para garantir qualidade e sustentabilidade das organizações de saúde;

3 – A logística utiliza o raciocínio lógico para traçar estratégias eficazes e eficientes, com a finalidade de se obter êxito nos resultados de cada etapa da cadeia de suprimentos em saúde, no menor custo, menor tempo e garantia de qualidade que o cliente necessita. Assim sendo, sempre que ocorre uma falha logística, ocorre perda financeira, perda de qualidade e o cliente sofre o dano;

4 – A base da cadeia logística de suprimentos é a seleção e padronização dos insumos. Na área da saúde existem seis grandes grupos que necessitam ser padronizados: medicamentos; materiais médico-hospitalares; materiais de consumo; materiais permanentes; materiais de laboratório e nutrição e dietética. Otimizando assim, os processos de compras, evitando aquisições desnecessárias, inadequadas ou de má qualidade;

5 – O grande desafio do Gestor de Logística é conseguir o equilíbrio entre o mínimo de investimento financeiro em estoques e o quantitativo suficiente para garantir o atendimento de toda demanda da organização, com eficiência e garantia de qualidade para os clientes.

 

Cláudia Herminia de Lima e Silva

É Mestre em Gestão de Serviços de Saúde pelo ISCTE/Lisboa, em parceria com a FGV. Graduada em Farmácia com Pós graduação em Indústria de Medicamentos, em Gestão Hospitalar, em Gestão da Qualidade e em Pneumologia Sanitária pela ENSP/FIOCRUZ. Possui experiência de 12 anos em Gestão em Saúde e Hospitalar. Consultora técnica na área de Gestão Hospitalar, Logística Aplicada à Saúde, e em Gestão da Qualidade para Acreditação. É Assessora de Qualidade da Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais e Consultora Sênior do Management Sciences for Health, Washington. É professora de Logística Aplicada à Saúde no MBA Executivo em Saúde da FGV.

Comentários