A relevância do ensino superior para o crescimento profissional

Educação | Por: Profª. Esp. Adriana Aiache em 05/10/2018   

 

A RELEVÂNCIA DO ENSINO SUPERIOR PARA O CRESCIMENTO PROFISSIONAL

1- Valorize seu passe no mercado de trabalho:

Hoje temos um mercado cada vez mais competitivo, não há quem duvide da importância da graduação como pré-requisito para conquistar mais estabilidade na profissão, além de melhores remunerações. Uma graduação significa mais oportunidades de trabalho. É um mundo que se expande para quem possui uma graduação.
 
Para muitas empresas, a conclusão, ou o andamento de uma graduação é uma das exigências para contratações. A tendência é que as imposições para admissões aumentem. Os contratantes estão em busca de profissionais diferenciados, capazes de aplicar seu conhecimento para melhorar resultados das empresas. Por isso, se você quer que seu currículo se destaque, a graduação é fundamental.
 

2- Melhores oportunidades:

As melhores vagas estão reservadas para os melhores profissionais. Nesse contexto, a graduação, educação e conhecimento são imprescindíveis. Atualmente, é necessário pensar na construção de uma carreira, e o início, certamente, está no Ensino Superior. Seu crescimento no mercado de trabalho está ligado à sua capacidade de crescimento profissional e aos seus conhecimentos da área de atuação.
 

3- Aumento na remuneração:

Os salários consideráveis estão reservados para os profissionais com as melhores qualificações. Por isso, se você pensa em ser bem remunerado, não poderá deixar de adquirir conhecimento em salas de aula. Lembre-se que seus rendimentos são proporcionais à sua formação.
 

4- Por que uma graduação pode fazer toda a diferença?

Você já ouviu falar que a educação é o único investimento com retorno garantido? Isso pode soar clichê, mas é a mais pura verdade e existem dados que comprovam essa afirmação. Confira alguns deles:
 

5- Remuneração média:

De acordo com um levantamento divulgado em 2015 pela Folha de São Paulo na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) do Ministério do Trabalho, a remuneração média aumenta de maneira diretamente proporcional ao nível de escolaridade, ou seja, quanto mais qualificado é um profissional, maior será o seu salário. Segundo dados descritivos, cerca de 39,6% dos trabalhadores com ensino médio completo recebem até 1,5 salário mínimo e 48,3% recebem entre 1,5 e 4 salários. Em contrapartida, 9% dos empregados com ensino superior completo recebem até 1,5 salários, enquanto as maiores porcentagens ocupam os salários mais elevados (37,6% recebendo de 1,5 a 4 salários e 33,9% de 4 a 10 salários). 
 
Dados da pesquisa realizada com ex-alunos de mais de 100 cursos no país também tem resultados relevantes, foi divulgada em 2015 pela Universidade Estácio de Sá revela que carreiras nos cursos de Administração e Ciências Contábeis garante um aumento de 100% no salário. A média geral de outras áreas o aumento é um pouco mais baixa, mas não deixar de ser impressionante, são quase 60%.
 

6- O Brasil verso gradução:

Vamos falar em números: uma pessoa graduada ganha pouco mais de 50% do que alguém que só tenha completado o ensino médio. No Brasil, esse índice aumenta para cerca de 150%, para aqueles que possuem Ensino Superior - Graduação.
 

7- Oferta de empregos:

O aumento e melhor ofertas de empregos para pessoas com curso superior também é um bom motivo para fazer uma graduação. De acordo com o Cadastro Central de Empresas (Cempre), a busca por candidatos com grau universitário tem aumentado bastante. A porcentagem de funcionários com nível superior nas companhias subiu em 8,5% no ano de 2013 (comparado a 2010), enquanto a contratação de funcionários com escolaridade inferior aumentou somente 4,4%.
 
Outra pesquisa sob o mesmo enfoque, divulgada em 2015 pela Universidade Estácio de Sá, demonstrou que o índice médio de empregabilidade dos profissionais com formação superior é de cerca de 78% depois de um ano de obtenção do diploma. Em outras áreas, como Tecnologia da Informação e Gestão, essa taxa chega a 90%.
 

8- Diferencial competitivo em tempos de crise:

Conforme informações do Jornal Valor Econômico, o número de matrículas das instituições privadas de ensino superior no Brasil caiu cerca de 30% no segundo semestre de 2015. Dentre os motivos apontados estão a diminuição de ofertas do Programa de Financiamento Estudantil, o Fies, e a crise econômica enfrentada pelo país.
 
Em especial para estudantes que precisam se manter durante o curso, essa pode ser realmente uma questão delicada. Porém, é preciso pensar nos benefícios que resultam dessa situação: uma menor quantidade de alunos entrando na universidade significa um crescimento menor de pessoas capacitadas que irão competir com você.
 
Assim, é interessante aproveitar a oportunidade e aproveitar o momento em que muitas pessoas estão indo no caminho contrário e procurar maneiras de conciliar o investimento com a faculdade e suas outras despesas para garantir dias melhores no futuro a partir do curso superior – Graduação.
 
Nesse post, falamos sobre da importância da graduação do mercado de trabalho. Esperamos que, depois dessa leitura, esteja mais fácil e claro definir seus objetivos e se empenhar por melhores condições na sua vida profissional.

 

Arregace as mangas e caminhe rumo ao sucesso!